Ergonomia, Antropometria e a Análise Ergonômica do Trabalho

16/11/2018

          Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a ergonomia não trata apenas dos movimentos e posturas de uma pessoa em relação a determinada atividade, isso se chama antropometria.

          A ergonomia é o estudo cientifico do relacionamento entre o homem e seu ambiente de trabalho, estabelecendo parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho. Portanto, a ergonomia é o estudo global de um determinado trabalho, verificando questões como a iluminação, o ruído, as posturas, os movimentos, os esforços, a monotonia, a jornada de trabalho prolongada, as possíveis situações causadoras de estresse  e quaisquer outros itens que possam fazer parte de uma atividade de trabalho .  

          Tendo como base os conceitos apresentados, podemos explanar sobre o que é análise ergonômica do trabalho (AET). A AET é, como o nome já diz, uma avaliação, um estudo das condições gerais de um determinado trabalho, além disso, é uma exigência estabelecida pela norma NR-17.

 

 

O que deve conter uma Análise Ergonômica do Trabalho (AET-NR-17)?

 

          Deve conter diversas medições, tais como iluminação, temperatura, ruído, entre outras.  Partindo destas medições, temos valores a serem comparados com padrões de referência estabelecidos nas normas. Assim, podemos definir se estes itens medidos são adequados a determinada tarefa.

          Mas não ficamos por aí, a AET deve possuir o detalhamento do processo de trabalho em avaliação, por exemplo, para um cirurgião dentista poderíamos ter: "Ao iniciar o atendimento o cirurgião dentista tem uma breve conversa com o paciente, após isso, pede para que o indivíduo se deite na cadeira e a posiciona, inclinando o encosto e a abaixando, de forma a ter boa visibilidade e alcance dos membros superiores, por último, posiciona a luz e efetua o procedimento odontológico".

          Além disso, para que uma análise ergonômica do trabalho seja completa, esta deve conter uma avaliação antropométrica. Existem diversos métodos que podem nos ajudar nesta tarefa, tais quais o REBA (Rapid Entire Body Assessment), o RULA (Rapid Upper Limb Assesment), o OWAS (Ovako Working Analysis System), ou até mesmo a metodologia sugerida pela NIOSH (National Institute for Occupational Safety and Health). Para que possamos verificar se há a real necessidade de uma intervenção podemos, também, utilizar uma  Matriz GUT (Gravidade, Urgência, tendência).

          Para facilitar, no próximo capítulo, vamos mostrar um esboço de avaliação antropométrica.

 

Um esboço prático de avaliação antropométrica

 

          Para iniciarmos nossa avaliação, devemos definir  os carregamento e esforços posturais da nossa atividade em estudo, que aqui serão as tarefas desempenhadas por um cirurgião dentista, conforme a seguinte foto:

 

          Pela observância da foto a é fácil notar que o esforço postural é predominantemente estático e as maiores solicitações ocorrem nas articulações dos braços, mãos, dedos e ombros. Pois, nesta profissão, as mãos ficam levemente apoiadas na face do paciente e os braços ficam em suspensão, podendo ocasionar, facilmente, tendinites e bursites.

          Outro carregamento importante é verificado na região lombar, que fica inclinada quase na totalidade do atendimento.

           A postura sentada permite melhor controle dos movimentos visto que o esforço de equilíbrio é reduzido. Estar sentado é a melhor postura para trabalhos que exijam movimentos finos, de precisão.

          De maneira geral, os problemas lombares advindos da postura sentada são justificados pelo fato de a compressão dos discos intervertebrais serem maior na posição sentada que na posição em pé. No entanto, tais problemas não são apenas decorrentes das cargas que atuam sobre a coluna vertebral, mas principalmente da manutenção da postura estática.

          Como agravante, tem-se a tendência de permanência do profissional sentado por longos períodos, isto pode gerar o aparecimento de problemas na região das pernas, caso o profissional não atente em manter os membros inferiores a 90°.

 

A Matriz GUT

 

          A matriz GUT é uma ferramenta de auxílio na priorização de resolução de problemas. ela serve para classificar cada problema ergonômico pela ótica da gravidade (do problema), da urgência (de resolução dele) e pela tendência (dele piorar com rapidez ou de forma lenta).

          Onde a gravidade é analisada pela consideração da intensidade ou impacto que o problema pode causar se não for solucionado. Tais danos podem ser avaliados quantitativa ou qualitativamente.

         Já a urgência é analisada pela pressão do tempo que existe para resolver determinada situação. Basicamente leva em consideração  o prazo para se resolver um determinado problema.  

         Para a análise da tendência é observado o  padrão ou tendência de evolução da situação. Pode-se analisar problemas, considerando o desenvolvimento que ele terá na ausência de uma ação efetiva para solucioná-lo. Representa o potencial de crescimento do problema, a probabilidade do problema se tornar maior com o passar do tempo.

          Para a efetuação dos cálculos tem-se que as pontuações variam conforme a seguinte tabela.

 

 

          Para a priorização dos problemas tem-se.

 

 

         Logo, para o caso em análise.

 

          Portanto, partindo dos resultados obtidos na matriz GUT, observa-se riscos de criticidade média, não necessitando de intervenção imediata.

 

 

O Método RULA

 

          O Método RULA (Rapid Upper Limb Assessment) é um método de análise ergonômica que avalia a exposição de indivíduos a posturas,  a forças e  a atividades musculares. Ele serve para detectar posturas de trabalho ou fatores de risco que mereçam uma atenção especial.

          A metodologia RULA pode ser utilizada em um contexto de avaliação ergonômica geral, ou seja, é um instrumento de avaliação rápida e genérica dos esforços a que são submetidas as porções superiores do corpo em análise. Tem como finalidade a identificação do real risco de um trabalhador adquirir LER/DORT advinda do esforço muscular associado a determinado posto de trabalho.

          Para se obter as respostas referentes a este método, deve-se completar o seguinte quadro com a pontuação obtida para cada tipo de postura que se tem durante o processo do trabalho.

 

          Obteve-se para o caso do cirurgião dentista mostrado na primeira figura do trabalho, as seguintes pontuações.

 

          Sabendo que o escore final foi bastante elevado,  esta atividade laboral precisa de uma ampla investigação ergonômica  para que se possa  chegar a uma melhoria significativa nas atividades de trabalho.

          Como pôde ser observado, o cirurgião dentista possui uma atividade laboral que tem impacto significativo em sua própria integridade física.

          Por tudo que foi apresentado neste artigo, nota-se que o emprego da Análise Ergonômica do Trabalho (AET) é bastante importante para a melhoria na qualidade de vida dos trabalhadores e que a mesma deve ser feita por profissionais que entendam bem deste assunto.

               

          A Ziel Engenharia possui profissionais qualificados e legalmente habilitados para a realização da Análise Ergonômica do Trabalho (AET), assim como para assessorar em todos os aspectos da Segurança do Trabalho. 

          Caso persista qualquer dúvida sobre o tema abordado entre em contato conosco: 

 

E-mail: contato@zielengenharia.com   

Telefone: (51) 3108-3577  

Whatsapp: (51) 99118-4360 

 

 

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon

0800-878-3988 

(51) 99118-4360 (whatsapp)

Porto Alegre

Avenida Assis Brasil 115, sala 311

Porto Alegre – RS 91010-004

Caxias

Av. Itália, 482, sala 501 Caxias do Sul - RS

Pelotas

Rua General Argolo, 467, Pelotas/RS

Passo Fundo

Rua Morom, 768, 2o andar - Sala B Passo
Fundo - RS, Centro

Florianópolis

Av. Rio Branco, 404, Torre II, Sala 1203 -
Centro de Florianópolis/SC